2 x 0: Olha a improvisação…

Saudações azurras.
Na estreia de Alberto Valentim, o Avaí perdeu a sua sétima partida no Brasileirão, desta vez, para o Fortaleza por 2 x 0.
Considero que o Avaí atuou bem fora de casa, no autentico sistema 4-4-2 com Wladimir, Léo, Betão, Luanderson e Igor Fernandes; Pedro Castro, Julinho, João Paulo Lourenço e Gustavo Ferrareis; Douglas e Brenner. O Avaí atuou pressionando muito bem a saída de bola do adversário com linhas compactas visando roubar a bola para chegar com mais jogadores no setor de ataque, impossibilitando a imposição do time mandante (Fortaleza), que é a característica principal do time treinado pelo Rogério Ceni. 
Em virtude dessa compactação, criamos algumas situações de gol com Pedro Castro, tendo assessorado Douglas como o principal articulador do time, mas acredito que faltou um pouco mais de audácia em arriscar chutes, tivemos o domínio territorial, mas chutamos pouco.
A lesão de Osvaldo (Fortaleza) para a entrada de Kieza possibilitou o crescimento do Leão Nordestino, o adversário teve mais presença no nosso campo e aí veio um detalhe que certamente faz a diferença. O técnico Alberto optou por improvisar o volante Luanderson como zagueiro e esse aspecto requer muito treino para dar certo e na primeira oportunidade, Wellington Paulista acertou na jogada aérea e fez o gol.
Luanderson pode até ser bom de zagueiro, mas requer treinamento e ritmo, o que nesta partida não mostrou acréscimo jogando atrás, os dois gols saíram desse jeito e foi lamentável nesse quesito.
Os gols deram uma estagnada no nosso time e a vitória acabou sendo do Fortaleza. 
Gostei da estratégia ofensiva praticada pelo Avaí e agora precisa aperfeiçoar para conquistar a vitória no próximo jogo!

TAGS:
CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Got Something To Say:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados © 2019. | Blog do Guto - Desenvolvido por R Comunicação.