Coluna 31

 

Arte: Guto Delfino

Foto: Ricardo Duarte

Saudações azurras.

“Olha o Gás!

Olá a todos que frequentam o Blog do Guto e que já se acostumou a esperar e ler a coluna pós-rodada do Avaí na Série A 2019.

Vamos comentar e refletir sobre mais uma partida do Leão da Ilha, na elite do futebol brasileiro, onde a equipe foi até os Pampas, mais precisamente em Porto Alegre enfrentar o time vermelho daquelas bandas, o Internacional.

As opiniões pré-jogo a respeito da partida eram desanimadoras, já prevendo uma derrota, até contundente, de certa forma. Tudo em função da campanha abaixo da expectativa no início da competição. Até nem tanto por essa partida, mas por aquelas que muitos consideram “do nosso campeonato”: CSA e Ceará, onde o planejamento colocaria os três pontos na tabela. Como os resultados nesses jogos, não aconteceram, o time teria que buscar pontos com outros times, para compensar os pontos perdidos.

A grande torcida avaiana se fez presente no Beira Rio em bom número, para apoiar o time, torcedores chegando de várias cidades de Santa Catarina e também os que moram no Rio Grande do Sul, que tinha a oportunidade de rever o time do coração.

O Avaí, sabendo o que precisava fazer para conter os avanços dos donos da casa, iniciou a partida, muito bem posicionado e não deixando o Inter criar, principalmente pelos lados do campo, onde é mais forte e também de olho no D’Alessandro, que girava pelo meio sem uma posição definida.

Nos primeiros quinze minutos, o Avaí chegou mais perto do gol do que os donos da casa, finalizando em três oportunidades, mas sem fazer o Marcelo Lomba trabalhar. A jogada mais perigosa foi uma cabeçada feita pelo próprio jogador colorado onde o goleiro foi obrigado a colocar para escanteio.

A principal chance do Inter foi quase no final do primeiro tempo, com Nico Lopez fazendo o goleiro Vladimir trabalhar.

O segundo tempo veio e os donos da casa mudaram a postura, procurando mais o jogo e pressionando mais o Avaí. Com mais posse de bola desde o início da partida, mas sem efetividade, agora eram mais efetivos e melhoraram o passe, mais vertical. Aos dezesseis minutos saiu o gol de abertura do placar, após disputa na cobrança de escanteio, onde o zagueiro betão foi visivelmente empurrado pelo Cuesta, quando o seu companheiro correu para a cobrança do escanteio. O árbitro poderia e deveria ter parado o lance e chamado a atenção. Mas não foi isso que ocorreu. Na disputa de bola entre Guerreiro e Betão, que mal havia se levantado, a bola acaba sobrando para o atacante colorado, que colocou no fundo das redes.

Com o gol sofrido, o Avaí adiantou as linhas e acelerou as jogadas, tentando o empate, mas num contra ataque, depois de uma cobrança de escanteio curta, o Inter teve a jogada a disposição e um ataque muito rápido, chegando ao gol avaiano sozinho o Edenilson, que teve o trabalho que colocar sem chance para o goleiro azurra.

O detalhe da partida foi que não tivemos nenhum cartão para as equipes, fato raro hoje em dia, num futebol de muito contato físico.

Mais uma derrota nesse início ruim, falando em números, principalmente, onde se passaram sete rodadas e a vitória ainda não aconteceu. O torcedor avaiano está muito chateado com a situação em que o time se encontra na tabela, pois imaginava um começo bem melhor de competição. Mas o Brasileirão é isso mesmo. Partidas com grandes times.

O que o Avaí mais sente, até o momento, foram os resultados contra CSA e Ceará, times que o planejamento considerava os três pontos. Há que ter uma regularidade física durante todo o jogo, pois sempre o primeiro tempo da equipe tem sido melhor que o segundo. A resistência ao adversário diminui.

A próxima rodada não tem refresco. O Leão da Ilha enfrentará o time do São Paulo, que está passando uma crise, mas que quer acabar com essa fase, ganhando do Avaí. O Leão, por sua vez, quer fazer a sua primeira vitória na competição e sair do incômodo Z4.

O jogo será no próximo sábado, ás 21 horas, no Aderbal Ramos da Silva.

Um abraço a todos!

FICHA TÉCNICA

Jogo: Internacional 2×0 Avaí
Competição: Campeonato Brasileiro Série A
Data: 02/06/2019 – Hora: 19h
Estádio: Beira Rio – Local: Porto Alegre-RS

ÁRBITROS DA PARTIDA
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá-CD-RJ
Árbitro Assistente 1: Michael Correia-AB-RJ
Árbitro Assistente 2: Silbert Faria Sisquim-Ab-RJ
Quarto Árbitro: Douglas Schwengber da Silva-CD-RS
Analista de Campo: Paulo Ricardo Silva Conceicao-CBF-RS

Árbitro de Vídeo: Marcelo de Lima Henrique-MTR-RJ
Assistente de Árbitro de Vídeo 1: Joao Batista de Arruda-AB-RJ
Assistente de Árbitro de Vídeo 2: Luiz Claudio Regazone-AB-RJ
Supervisor de Protocolo: Raimundo Nonato Lopo de Abreu-CBF-DF

PÚBLICO E RENDA
Pagantes: 18.900
Menores: 1.176
Não pagantes: 1.520
Total Público: 21.596
Renda R$: 651.970,00

ESCALAÇÃO DO INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Zeca (Sarrafiore), Emerson Santos, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Nonato (Bruno), D’Alessandro e Nico López (Guilherme Parede); Paolo Guerrero
TÉCNICO: Odair Hellmann

ESCALAÇÃO DO AVAÍ
Vladimir; Lourenço, Betão, Ricardo e Igor Fernandes; Matheus Barbosa (Douglas), Pedro Castro e Gegê (Getúlio); João Paulo, Matheus Matias (Daniel Amorim) e Caio Paulista
TÉCNICO: Geninho

CARTÕES
Nenhum

GOLS
INTERNACIONAL: Paolo Guerrero, aos 16`2T e Sarrafiore, aos 37`2T.”

Texto de Renatinho Pires.

TAGS:
CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Got Something To Say:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados © 2019. | Blog do Guto - Desenvolvido por R Comunicação.