Sem terra arrasada, mas…


Saudações azurras.
Na coletiva pós-jogo, o técnico Claudinei disse que não se pode fazer terra arrasada após a estreia com derrota para o Vila Nova.
Até concordo com a leitura dele, estamos no início do campeonato e tem muita água para rolar, mas a disposição tática precisa ser mudada, não tem como ser tão recuado assim com os dez jogadores atrás da linha da bola, esperando o adversário para roubar a bola com o objetivo de começar um contra ataque.
Peço desculpas pela palavra que vou usar, trata-se de um futebol pobre, sem inteligência nenhum, que utiliza migalhas para sobreviver e, ainda mais, usando o volante para ser camisa DEZ, isso é inconcebível tendo no elenco jogadores de criatividade como Luan Martins, Marquinhos, João Paulo Lourenço, Alejandro Martinunncio e André Moritz.
Por mais que a característica do nosso técnico seja defensiva, essa forma não está no DNA avaiano, que viu times ofensivos no século passado conquistando títulos e é um decréscimo nessa rica história.
Portanto, o Avaí não precisa trocar o treinador, mas sim Claudinei precisa mudar a essência tática do time, senão vamos sofrer nesta Série B!

TAGS:
CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Got Something To Say:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. avatar Giliardi Teixeirasays:

    Judson, Luan, Pedro Castro juntos quase o jogo todo e não ter ninguém no meio pra pensar o jogo aí não dá né ooo. Essas coisas do Claudinei que tira Nois torcedores do sério, quem entra pensando em só empatar no máximo só empata, nesse caso perdemos!

Todos os direitos reservados © 2018. | Blog do Guto - Desenvolvido por R Comunicação.