Clássico acirrado

Arte: Guto Delfino

Saudações azurras. 
No domingo, teremos o primeiro Clássico do ano entre Figueirense (“Brocolense”) e Avaí.
Esse jogo histórico que será realizado “fora de casa” promete ser o mais acirrado dos últimos anos, pois os dois clubes estão em primeiro e segundo lugar, respectivamente que dá uma dimensão especial para o confronto.
O adversário vem embalado com três vitórias consecutivas, não perdeu ainda no Campeonato Catarinense, enquanto que o Avaí venceu duas partidas e empatou uma, mas historicamente o Leão leva alguma vantagem jogando no estádio do co-irmão, o que dá um tempero especial para este jogo deste domingo. 
Acredito que quem usar mais a cabeça, levará a vitória e espero que o Avaí use bem para ganhar a partida. 

CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

Dois goleiros, pra quê?

Arte: Guto Delfino

Saudações azurras.
Nas próximas horas, o Avaí deve anunciar a contratação de dois goleiros para a sequência da temporada.
Trata-se do arqueiro Glédson, de 35 anos, tem 1,92m de altura e que veio do América de Natal. Outro é Wladimir, de 30 anos, tem 1,90m de altura e foi emprestado pelo Santos até o fim de 2019.
Vejo estas contratações como uma falta de sensibilidade da diretoria e do corpo técnico do Leão ao não dar uma sequência de jogos ao garoto Léo Lopes, em se tratando do próximo jogo que vai ser o Clássico.
E olha que tem gente capacitada que é da área e eu pergunto: pra quê trazer dois goleiros de uma vez só? Depois reclamam que não revelam jogadores da base…
Até concordo com a contratação de um, mas dois…
Em tempo: Glédson teve a sua regularização confirmada no BID da CBF e está apto para estrear.

CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

Coluna n° 3

Arte: Guto Delfino

Saudações azurras. 

“Bom Resultado
Ainda estamos no mês de janeiro e já tivemos a terceira rodada do Campeonato Catarinense, com alguns técnicos já com o trabalho questionado. Jogadores que servem, outros que já não servem e vamos seguindo, na bipolaridade do futebol brasileiro. É assim que funciona no nosso futebol, felizmente ou infelizmente, vai de como cada um vê.
O Avaí, voltando a atuar dentro da Ressacada, depois de um empate em Joinville, onde, devido às circunstâncias do jogo, poderia ser melhor. Olha eu já fazendo igual ao início do meu comentário.
Novamente chegamos cedo, nas cercanias do Aderbal Ramos da Silva, para ver o movimento dos torcedores e sentir um pouco do que pensam, do que estão achando, para ter um balizamento de comentário, que faria a seguir, na rádio.
O jogo era contra o Hercílio Luz, de Tubarão, com jogadores experientes no time e doido pra “dar um biquinho” no time da casa. Então, para o Avaí, era fazer o planejamento dos treinos da semana, ver quem está em melhores condições, em função desse início de competição sem uma preparação adequada.
E o time veio com várias alterações e é claro, pouco treinamento.
O primeiro tempo foi de adaptações: adaptação ao novo time, que treinou muito pouco e adaptação ao adversário. Por isso, alguns erros de passe e lançamentos, normais.
O Hercílio veio com a intenção clara de marcar e sair rápido, pelos lados do campo, tendo o Rudinei “carimbando” todas as jogadas. Criaram duas oportunidades. Uma de cabeça e outra onde o jogador saiu da esquerda pro meio e chutou colocado, passando perto do gol avaiano.
O Avaí, já um pouquinho mais adaptado ao jogo, começou a colocar mais a bola no chão e chegou ao gol, aos 36 minutos, após um cruzamento/passe de Alex Silva, na cabeça do Luan Pereira, que havia iniciado o lance e foi completar. Terminou o primeiro tempo 1 a 0.
O segundo tempo iniciou sem alterações nas equipes, mas com o Hercílio tentando acelerar um pouco as jogadas. O Avaí tentando fazer as jogadas em diagonal, para mexer com a defesa adversária.
Com as mudanças feitas, o time do sul do Estado começou a criar um pouco de dificuldade para o meio campo azurra. E o Geninho fez a mudança, tirando André Moritz e colocando no time Matheus Barbosa. E as jogadas do adversário acabaram.
Do meio para o fim da partida o Hercílio cansou e o Leão da Ilha aproveitou e ampliou o placar, após a cobrança de escanteio, com a raspada no “primeiro pau” do Igor, deixando Matheus Barbosa livre e fazendo 2 a 0.
Já nos acréscimos, Avaí fez uma boa jogada pela esquerda e saiu o cruzamento na área adversária e terminando com a bola batendo no braço do defensor adversário. Pênalti. Veio para a cobrança o “menino Julinho”, retornando à Ressacada, batendo de forma simples e dando cifras definitivas ao placar.
Agora, meu amigo, é clássico. E tudo fica menor. Posição na tabela, quem entra ou não no time, etc.
É o nosso maior produto. Temos que valorizá-lo. Rivalidade a parte. Que seja mais uma festa das torcidas, que os times joguem bola, que tenhamos, sim, a rivalidade sadia, sem inimizade. Todo tem parentes que torcem por ambos os times. Mostremos ao país o nosso produto, com “selo de qualidade”!
Um abraço a todos!!

CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

Catarinense – resultados da rodada #3

Arte: Guto Delfino

Saudações azurras. 
Confira todos os resultados da terceira rodada do Campeonato Catarinense 2019:

Metropolitano 0 x 0 Joinville;
Avaí 3 x 0 Hercílio Luz;
Brusque 1 x 2 Figueirense;
Chapecoense 1 x 0 Criciúma;
Tubarão 0 x 2 Marcilio Dias.

CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

3 x 0: Resolveu no segundo tempo

Fotos: Rute Delfino


Saudações azurras.
Com um público de 4.901 torcedores, o Avaí derrotou o Hercílio Luz por 3 x 0 e segue em segundo lugar na classificação do Catarinense.
Considero que não foi uma partida boa das duas equipes, cheia de erros. O Avaí, com uma equipe mesclada, não conseguia dar uma sequência das jogadas, o meia André Moritz, por sinal encontra-se muito mal na ordem física, insistia em dar lançamentos imprecisos ao invés de dar toques curtos. No momento que o Leão colocou a bola no chão, deu liga, em uma jogada iniciada por Luan Martins, o garoto se deslocou para área, recebeu o cruzamento de Yuri para cabecear e estufar as redes, 1 a 0. Foi a única boa jogada do primeiro tempo.
É verdade que o Hercílio impôs muita dificuldade ao time mandante, com bom toque de bola, fez algumas estocadas no ataque, dando trabalho para o goleiro Léo Lopes.
Na etapa final, Geninho fez alterações que deram outra cara ao time, entraram Matheus Barbosa, Julinho e João Paulo, resolveram a partida e o time fez mais dois gols, resultando em 3 x 0.

CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

Todos os direitos reservados © 2019. | Blog do Guto - Desenvolvido por R Comunicação.