Coluna nº 33

Foto: Frederico Tadeu/Avaí F.C.

Arte: Guto Delfino

Saudações azurras.

Resultado Esperado
Bom, primeiro queria dizer que a coluna demorou um pouco mais do que de costume, pela estada na capital paulista ter sido um pouco maior. Voltamos para a Ilha no domingo.
A viagem começou na quinta-feira, pela manhã, logo cedo, de carro. Destino: São Paulo. Viagem tranqüila e sem percalços pelo caminho.
Chegamos cedo ao lindo e moderno Allianz Park, casa do Palmeiras. Estrutura sensacional, com pessoas indicando onde é o teu setor, por aonde ir, etc.
A partida no primeiro tempo começou com o Avaí tentando algumas jogadas, para os donos da casa não pressionarem, como de costume. O Avaí entrou em campo com algumas mudanças, com o técnico Geninho tentando achar a melhor solução para o jogo dentro do próprio elenco, principalmente do meio para frente.
Palmeiras teve uma chance com Zé Rafael, que recebeu a bola da Deyverson e boa defesa do goleiro Vladimir. Depois o Avaí criou a sua oportunidade, com Mateus Barbosa chutando de longe, e defesa tranqüila de Weverton. Pouco tempo depois, após cobrança de falta do Diogo Barbosa, para grande defesa do goleiro avaiano, que colocou para escanteio.
E aí veio o gol palmeirense. Lançamento de Marcos Rocha, em profundidade, achou Deyverson livre, nas costas da defesa, antecipando ao goleiro, bateu por cima na direção do gol e o zagueiro Eduardo Kunde não conseguiu afastar a bola, que caiu dentro do gol. O árbitro Marcelo de Lima Henrique esperou por longos quatro minutos o VAR confirmar o gol.
Os donos da casa, mesmo sem fazer aquela habitual pressão que faz dentro de casa, nos adversários, tinham o domínio da partida. Os meias e atacantes mudavam de posição a todo o momento, dificultando a marcação do Avaí. Lucas Lima, Dudu, Zé Rafael e Deyverson revezavam posições. Felipe Melo e Bruno Henrique guardavam um pouco mais o posicionamento.
No segundo tempo, o Palmeiras diminuiu um pouco o ritmo, mas continuou a dar poucos espaços para o Avaí tentar as jogadas, mesmo com as alterações feitas por Geninho. Que tirou um dos volantes, indo pro risco e tentar o empate. Mas foi justamente nesse setor que apareceu Bruno Henrique, que dominou, olhou o posicionamento do goleiro e bateu colocado, sem chances para Vladimir. O Avaí parecia um pouco desanimado diante do resultado e de não conseguir concatenar jogadas de ataque.
E a partida terminou com este resultado: 2 a 0.
Agora teremos a parada da Copa América, onde os times darão uma pequena folga para os elencos e depois voltarem com tudo e levarem a competição até o final.
Para o Palmeiras, é a manutenção da liderança, ainda com aquele asterisco do jogo contra o Botafogo, que estranhamente está demorando muito para ter um veredicto.
Já o Avaí, tem que trabalhar muito para sair da última colocação no campeonato, dar uma sacudida e sair dessa situação.
PS: No dia seguinte, passeando por São Paulo, no Mercado Público Municipal encontrei o amigo Guto e família, turistando. Grandes pessoas, já amigos.
Um abraço a todos!”

TAGS:
CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Got Something To Say:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados © 2019. | Blog do Guto - Desenvolvido por R Comunicação.