Coluna n° 26

Arte: Guto Delfino

Foto: Frederico Tadeu/Avaí F.C.

Saudações azurras.

“A “Caneta” que Vale um Gol
Rapaziada ligada no Blog do Guto, vamos novamente comentar sobre o jogo do Leão. A estréia no Campeonato Brasileiro 2019, dentro da Ressacada contra o bom time do Grêmio.
Antes da partida, nos arredores do Estádio, o marketing avaiano trabalhou, na apresentação do novo manto azurra que lembra o uniforme de 1924, do primeiro título. Foram, ao todo, dez camisas para quem acertasse as senhas para abrir uma jaula com cadeado. Mais uma bela iniciativa do clube, através do seu departamento de marketing.
A torcida adversária comprou todos os ingressos destinados aos visitantes, garantindo o setor lotado.
Os times escalados com desfalques seja por contusão, opção técnica e desgaste.
O primeiro tempo foi muito igual, com a batalha tática bem interessante de observar. O Avaí vindo com três zagueiros, numa formação nova, mas que o técnico Geninho gosta e poderá utilizar em outros jogos. Já o Renato Portaluppi, com um time alternativo, mas muito bem treinado e sabendo suas funções.
O Grêmio tinha dificuldades de infiltração pelo meio, por causa da boa marcação avaiana, tentava tabelinhas curtas, para chamar a marcação e abrir os espaços para quem vinha pelos lados do campo, onde tinha jogadores de velocidade.
O Avaí com três zagueiros dava liberdade para os alas chegarem ao ataque e terem vantagem numérica contra os defensores gremistas. Claro que, era uma novidade para os jogadores, que estavam ainda se adaptando, mesmo com os treinamentos da semana.
Poucas chances claras surgiram na primeira etapa. Uma do Avaí, após bela jogada do Alex Silva, veio desde defesa com a bola dominada e tabelando, chegou até área do Grêmio onde, no momento de definir, a zaga chegou a tocou a bola para escanteio.
O lance principal do Grêmio foi o gol, praticamente no último lance do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio, Rômulo apareceu sozinho, em velocidade e impulsão, ganhando da defesa azurra e cabeceando, com força, no gol do goleiro Vladimir. Os visitantes foram para o intervalo com o placar positivo a seu favor, parecido com o jogo contra o Atlético Mineiro, onde o Avaí também tomou o gol no finalzinho.
Na volta do intervalo, Geninho promoveu uma alteração. A entrada de André Moritz, no lugar de Matheus Barbosa, para melhorar o passe e colocar os atacantes aparecerem mais.
O Avaí voltou um pouco mais disposto a chegar ao empate. Já o Grêmio se posicionou para responder aos ataques do Leão da Ilha. O jogo continuou com muita disputa no meio e poucas oportunidades. O que era melhor para o Grêmio, já que estava na frente no placar.
O Avaí foi pro tudo ou nada e acabou recompensado com o gol de empate. Após uma disputa de bola no lado esquerdo de ataque, perto da linha de fundo, onde Everton tinha a bola dominada e o Betão chegou, ganhou a disputa e deu uma linda “caneta” no jogador da Seleção Brasileira e tocou para João Paulo, que fez um grande cruzamento, com força e peso. Michel tentou tirar, mas colocou para o fundo das próprias redes. 1 a 1 justo, pois o Avaí não merecia perder e o Grêmio não merecia um resultado melhor, pelo que mostrou no campo.
Um abraço a todos!!!”

Texto de Renatinho Pires.

TAGS:
CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Got Something To Say:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados © 2019. | Blog do Guto - Desenvolvido por R Comunicação.