Coluna n° 21

Arte: Guto Delfino

Saudações azurras.

“Melhor em Tudo! Agora Zera…
Olá amigos. Vamos a já tradicional resenha pós jogo do Leão da Ilha, que dessa vez foi até o Oeste do Estado, para enfrentar a outra equipe da Série A.
Um fim de semana chuvoso, onde o melhor a fazer foi ficar dentro de casa, esperando a hora de a partida iniciar.
O Avaí foi com um time alternativo (palavra da moda), com muitas mudanças, em função de cartões, contusão e também de resguardar, pelo excesso de jogos. A gurizada da base entrou em ação, juntamente com alguns mais experientes. Claro que a antecipação do primeiro lugar ajudou muito a comissão técnica a optar por essa escalação.
Os donos da casa também optaram por mesclar o time, mas tinha jogadores bem mais rodados. E ainda disputavam o segundo lugar com o coirmão o direito de jogar a semifinal dentro da Arena Condá.
Gramado pesado, o Avaí começou a peleja dando mostras de que não iria ficar atrás, como muitos imaginavam. A gurizada não se intimidou e saiu pro jogo, claro que, resguardando bem o sistema defensivo. Aliás, hoje o Avaí é uma equipe onde os jogadores conhecem bem o esquema de jogo adotado pelo Geninho e quem entra, tem mostrado serviço e qualidade na função pedida.
Os times imprimiram muita vontade e disposição, mas poucas chances claras de gol. Grosso modo, uma para cada lado. A Chapecoense criou uma oportunidade com Alan Ruschel, com excelente defesa do goleiro Glédson Só que o Leão da Ilha foi mais feliz.
Aos 38 minutos, Gabriel Lima recebe um passe na intermediária adversária, carrega até quase a entrada da área, com a chegada da marcação, chuta a gol, no meio do caminho a bola desvia no defensor da Chape e engana o goleiro Tiepo. Méritos para quem tenta o chute e “corre o risco” de acertar, que foi o caso do Gabriel Lima. E o primeiro tempo se foi…
Veio o segundo tempo, e os donos da casa vieram um pouco mais dispostos a mudar o placar. Com isso, o Avaí, naturalmente, se posicionou um pouco mais atrás, mas não abdicava de atacar quando os espaços dados pelos donos da casa se ofereciam.
Os ataques se alternavam. O Avaí teve uma grande chance, com Igor cabeceando para fora. E aos 30 minutos da segunda etapa, a Chapecoense chega ao empate, após Everaldo fazer o pivô para a chegada de Diego Torres, que bateu forte e rasteiro, igualando o placar.
O Avaí, não se intimidou e tentava ficar novamente em vantagem, até que após uma cobrança de escanteio bem feita por Caio, Nuno apareceu e colocou nas redes.
A Sra. árbitra distribuiu um número grande de cartões amarelos. No segundo tempo, é claro. Só depois dos 45 minutos do segundo tempo foram três para o Avaí. Mas não teve muita influência no placar.
Um parabéns grande, para os torcedores que saíram daqui e se deslocaram até Chapecó, para apoiar o Leão.
O Avaí terminou a primeira fase com 39 pontos (12 vitórias, 3 empates e 3 derrotas), o ataque mais positivo (34 gols a favor), a defesa menos vazada (7 gols sofridos), o artilheiro até o momento, Daniel Amorim (8 gols).
Agora o adversário da semifinal serão Criciúma, que conseguiu a classificação, aos 43 do segundo tempo. A partida será no domingo, ás 16 horas, na Ressacada.
Só que antes, teremos a decisão da vaga para a próxima fase da Copa do Brasil, na quarta-feira, contra o time do Vasco. No primeiro jogo foi Vasco 3 x 2 Avaí. O placar de 1 a 0, já garante a cobrança de penalidades. Jogão! Já com ingressos esgotados no setor visitante e todos os camarotes vendidos. Grande expectativa, valendo quase dois milhões de Reais na conta.”

TAGS:
CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Got Something To Say:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados © 2019. | Blog do Guto - Desenvolvido por R Comunicação.