Coluna nº 8

Arte: Guto Delfino

Saudações azurras.
Vamos para mais uma edição do quadro “Fala, Renatinho” do meu amigão Renato Pires, confira:

“Agora Faltarão Duas Rodadas

Olá torcedor avaiano, que frequenta o blog do meu amigo Guto, vamos para mais um relato de  jogo do Avaí, contra o líder da competição, o Fortaleza. Lembrando que aqui não temos pessimismo, e sim, e tentar sempre observar as coisas boas que aconteceram, mesmo com uma derrota.

Um dia de sábado bem maluco, que alternava sol e chuva, deixando o torcedor na dúvida se ia ao Aderbal Ramos da Silva ou ficar em casa, assistindo pela TV. Mas o chamamento feito pela diretoria do Avaí deu certo. O torcedor compareceu em bom número (10.589 público total) e foi com o objetivo de ajudar o time. Vibrando, cantando e tentando levar o time ao ataque.

Voltando ao jogo, vimos uma escalação do adversário quase totalmente reserva, mas que queriam mostrar trabalho. Essa escalação pode ter tirado um pouco do que o Avaí trabalhou nos treinamentos, já que não havia essa predisposição pré jogo. Embora o sistema de jogo do Fortaleza não tenha mudado, mas as características de cada jogador muda.

Pelo lado avaiano, já se sabia da equipe que entraria jogando, sem o Betão (com Aírton) e o retorno do Getúlio ( no lugar do Jones), a manutenção do Igor na lateral esquerda e Pedro Castro no meio, junto com Judson e Matheus Barbosa. Guga pela lateral direita e no ataque, Rodrigão centralizado e Renato pela direita.

O time fez um bom primeiro tempo, criando algumas chances, sendo a principal a chegada em velocidade do Getúlio, pela esquerda, que recebeu um lançamento e correu até a área do adversário e chutou rasteiro, por baixo do goleiro, que conseguiu fazer uma grande defesa. O adversário teve chances, através de chutes de longe, com excelente participação do Kozlinski.

No segundo tempo, o Fortaleza veio mais ligado na marcação e dificultou um pouco mais para o time azurra. O Avaí seguia tentando criar oportunidades, mas parava no bom posicionamento da zaga cearense, que ganhava quase “toda a segunda bola”, e com isso o Leão da Ilha não conseguia pressionar de maneira mais contundente.

Rodrigão teve a chance mais clara, chegando pela esquerda, e dentro da área tentou cortar o zagueiro e trazer a bola para o pé direito e bater no gol, mas a zaga tirou.

Aos 49 minutos, o Avaí teve uma falta a seu favor e vislumbrou talvez a última chance da partida e jogou todo na área do Fortaleza para tentar o gol da vitória. Essa bola foi tirada pela defesa e o rebote sobrou no meio campo que lançou até o atacante Rodolfo que foi até a área, cortou pra dentro e bateu colocado, sem chance para o goleiro avaiano.

Uma derrota dura, de um time que tentou, sempre o gol, enquanto o adversário veio visivelmente por um empate, e no último lance levou os três pontos e título da série B.

Está mais difícil? Sim. O Avaí tem condições? Claro! Só depende de si, com duas vitórias, o acesso virá. Está mais pressionado? Sim.

Aquela frase atribuída ao clube: “Esse Avaí fax coza” se fará presente. São duas grandes decisões. E a primeira será em Alagoas, contra o CSA. Muito foco no objetivo. Concentração total. Teremos o retorno do aniversariante do último final de semana, o manezinho honorário, Betão e o elenco quase todo a disposição.

Vamos com tudo! Foco! Determinação! Fé!”

TAGS:
CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Got Something To Say:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados © 2019. | Blog do Guto - Desenvolvido por R Comunicação.