O identificado bate



Saudações azurras.
O clímax do último jogo foi, sem dúvida, a  perda do pênalti que custou a derrota.
Não vou crucificar o meia Juninho, mas o processo para a escolha do batedor foi terrível.
Primeiro tem que  ter uma lista de batedores definida, o que Gilson confirmou depois do jogo.
Essa lista foi quebrada na hora quando Juninho botou a bola no braço e disse: “eu bato”.
O nosso técnico falou que não era o camisa 20 para bater e vai ser duro na reapresentação.
Nessa hora, o jogador IDENTIFICADO com o clube ou quem é acostumado a cobrar tem que se impor para bater.
Faltou atitude do treinador e imposição dos companheiros mais vacinados para bater.
Aí perdeu o Avaí!
Foto: Eduardo Fernandes.

CURTA / COMPARTILHE / COMENTE

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Got Something To Say:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados © 2019. | Blog do Guto - Desenvolvido por R Comunicação.